Dieta do Metabolismo Rápido

“Como emagrecer 10kg com a Dieta do Metabolismo Rápido” é assim que começa a introdução desta publicação que li há uns dias.

Continua assim: “A Dieta do Metabolismo Rápido pode ser uma das melhores opções para quem deseja emagrecer 10kg em um mês.“

Pela minha experiência profissional, emagrecer de forma rápida não é sustentável no tempo, por isso quando aparece a promessa de emagrecer 10 kg num mês, vejo isto como algo que, resultando, vai acontecer apenas por uma fase curta, voltando o teu peso ao valor anterior (ou superior, na maior parte das vezes) numa questão de tempo.

A autora também diz que “Para segui-la, no entanto, é necessário disciplina, além de exercícios físicos.” 

Disciplina e movimento do teu corpo são alguns dos pilares essenciais para conseguires emagrecer, mas não chegam. Lidares com a fome emocional (estás triste ou ansiosa e comes), manteres-te motivada em todo o processo, teres foco no que queres conquistar, lidares com os pensamentos que te sabotam (“é só um bocadinho, não faz mal”), entre outros, são imprescindíveis para emagreceres de vez e para sempre e libertares-te de dietas constantes.

Ao longo de todo o texto encontram-se referências a “alimentos permitidos” e “a alimentos proibidos”.

“Alimentos permitidos na Fase 1 da Dieta do Metabolismo Rápido

Alimentos proibidos na Fase 1 da Dieta do Metabolismo Lento: Gorduras em geral, sejam elas consideradas boas ou não.”

  • Pequena nota a este ponto mas com Super importância: As gorduras (boas) são essenciais para o bom funcionamento do teu organismo, daí fazerem parte dos macronutrientes (hidratos de carbono, proteínas e gorduras: os nutrientes que o teu corpo precisa em maior quantidade). 

“Alimentos permitidos na Fase 2 da Dieta do Metabolismo Rápido

Alimentos proibidos na Fase 2 da Dieta do Metabolismo Rápido

“(...)A segunda fase da Dieta do Metabolismo Rápido é a mais restritiva entre as três (...) Nessa etapa, a pessoa está proibida de consumir (...) ao final, já é possível perceber uma redução em suas medidas.(...)

Alimentos permitidos na Fase 3 da Dieta do Metabolismo Rápido 

Alimentos proibidos na Fase 3 da Dieta do Metabolismo Rápido” 

Se fazes restrições, podes até emagrecer mas a tua mente e o teu corpo entendem essas restrições como estares a passar fome. Por isso, como ambos têm por função proteger-te, vão acabar por entrar em modo de sobrevivência. Esta “necessidade” que começa a surgir, vai aumentar o teu desejo pelo que não podes comer. Logo, quando “terminares” a dieta, vais querer compensar aquilo que não ingeriste. É como se o teu corpo te dissesse para fazeres reservas daquilo que ele percebe que pode não voltar a ter durante algum tempo (tudo isto baseado em experiências anteriores de restrições alimentares). Importa também fazer referência ao sofrimento que sentes ao quereres muito algum alimento e não poderes comê-lo. Quanto tempo vais aguentar sem poder ter prazer com o que comes?

Para além destas proibições alimentares, ainda há a indicação para haver prática de exercício físico regular. Esta indicação parece-me muito bem, dado que vai activar mente e corpo em todo o processo e trazer ao organismo todos os benefícios associados à actividade física. O que não me parece ser positivo é o facto de em cada fase da dieta serem “pedidos” tipos de exercícios diferentes: natação, pesos, HIIT, caminhadas. Se fosse para experimentares e perceberes com qual te identificas mais, seria óptimo. Mas em vários pontos é referido que “para emagrecer os 10kg possíveis com a Dieta do Metabolismo Rápido, é preciso seguir à risca as três etapas durante as 4 semanas.” Portanto, se não seguires à risca, é possível que pouco aconteça com o teu peso e com o teu volume. Ou seja, vais ter mesmo que fazer o que te é indicado, quer gostes ou não, se queres os resultados que te são prometidos (atenção que a promessa é 10kg possíveis”. Ou seja, é possível emagrecer entre 0 e 10kg, de acordo com esta afirmação). Quanto tempo vais aguentar contrariada?

É importante teres resultados quando queres emagrecer, mas ainda é mais importante chegares a esses mesmos resultados de uma forma tranquila. Se fizeres as mudanças que precisas de fazer com calma e o caminho for agradável para ti, mais facilmente vais manter esses novos comportamentos presentes na tua vida. Logo, mais facilmente vais manter o peso eliminado longe de ti também.

Se assim não for, o que achas que vai acontecer:

  • ao teu peso depois de uma dieta restritiva, com mudanças repentinas, quando voltas à tua rotina “normal”?
  • ao teu foco e à tua motivação depois de algumas semanas de mudanças bruscas para perderes peso?

Pela minha experiência, 4 semanas não são o suficiente para mudar hábitos que estão enraizados há algum tempo. É caso para dizer que vão ser mudanças bruscas, logo, não vai haver tempo para te adaptares, ajustares e enraízares os novos hábitos. Desta maneira, a probabilidade de voltares aos hábitos antigos é bastante grande, porque é aquilo que conheces e a tua mente associa esses mesmos hábitos como sendo a tua zona de conforto (mesmo que não estejas feliz nessa zona, pelo menos conheces as variáveis e sentes-te mais protegida: é para lá que a tua mente te leva quando se sente “atacada”). As mudanças bruscas têm esse efeito, daí a importância de fazeres alterações na tua rotina, na tua vida e no teu emagrecimento bocadinho a bocadinho. Passo a passo. Só assim vai ser duradouro no tempo e sem sofrimento associado.

Quanto à tua motivação, ela vai quebrar passado um tempo. Se não recarregares a sua bateria, continuar em frente vai ser penoso e a vontade de te manteres nesse caminho vai reduzir até deixares de a sentir. É nestes momentos que a tua mente te vai direccionar para a tua zona de conforto, mesmo que isso signifique ficares com o peso que não queres ter. Ela vai levar-te a procurar os alimentos que te tão conforto, as tarefas que te dão prazer, só te vai apoiar a praticar actividade física se for agradável para ti e por aí fora. E está tudo bem. A tua mente só está a fazer a sua função: proteger-te da dor e do sofrimento. Por isso, se para ti emagrecer traz-te este mal estar mental, emocional e físico, ela vai querer manter-te bem e protegida. (Daí a importância de fazeres o que te faz bem a ti, ao teu corpo e à tua mente). Esta quebra na motivação é um ciclo e é um dos motivos que leva às oscilações de peso constantes: ao início está super em alta, depois quebra e volta-se ao mesmo de antes, esquecendo todo o processo. 

Aqui podes ver que não é só a tua alimentação ou só a tua actividade física que precisa de mudanças. Há mais alguns pilares essenciais que deves ter em conta para garantires que és bem sucedida no teu processo de emagrecimento. Falei-te sobre alguns deles neste artigo, umas linhas acima.

Como funcionam então as dietas padronizadas, que são iguais para todos os indíviduos? No texto da mesma autora há referência para haver o acompanhamento de profissionais de saúde e do exercício físico, mas ainda assim, é preocupante ver que é mais uma dieta padrão a juntar a tantas outras no “mercado do emagrecimento”. Pode até funcionar durante um período de tempo, como outras também funcionam. Mas e depois? O que vem a seguir? Uma fase de estabilização, seguida de perda de motivação e de foco, um retorno aos hábitos antigos e uma nova oscilação de peso a voltar a acontecer? Ao longo destes 14 anos a trabalhar com processos de emagrecimento ouvi muitas histórias destas: dieta para perder peso atrás de dieta para perder peso, desmotivação e frustração, vontade de desistir de emagrecer por nunca conseguirem chegar onde queriam chegar e um desânimo constante com a imagem do corpo e com o cansaço mental.

Muito disto acontece exactamente pelo padrão que é seguido: não são tidos em conta alguns dos pontos-chave que são a base da sustentação para um emagrecimento para a vida: gostos, rotinas, emoções, pensamentos. 

A verdade é que enquanto não mudares o modo como a tua mente se comporta durante o teu processo de emagrecimento, dificilmente vais conquistar os teus objectivos. É preciso treiná-la para se tornar tua aliada ao longo de todo o caminho.

Se trabalhares apenas o teu exterior e não mudares alguns detalhes do que se passa aí dentro de ti, mental e emocionalmente, o caminho vai parecer sempre muito difícil e não é isso que se pretende. Porque tu podes emagrecer de forma tranquila e com menos  frustração do que aquela a que te habituaste.

Faz diferente, desta vez.

Beijinho,

Mónica

© 2021 Todos os direitos estão reservados.
Política de Privacidade
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram